sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Valorizar a pessoa certa é uma arte!

Hoje é sexta-feira, temperatura agradável, noite estrelada, um cenário perfeito para paquerar e sair com os amigos, tomar aquele chopp certo. Porém, Vanessa neste momento deixa o trabalho e segue para sua casa. Atualmente ela mora só, o clima de cobrança de seus pais para que tivesse um namoro sério pesou contra si e preferiu viver a sua vida longe daquela pressão toda.

É, e ao contrario de muitos Vanessa não vai curtir a noite paulistana, passará mais uma vez trancada em seu apartamento assistindo filmes solitariamente. Após tomar aquele banho para tirar todo o cansaço de mais um de trabalho, ainda com seu roupão de banho senta na cadeira que fica em seu quarto ainda com a toalha molhada na cabeça e corre para o celular.

“Nossa por um momento pensei que tivesse tocando de verdade, não passa de mais um torpedo dessa maldita operadora. Não sei porque fiquei ansiosa ninguém me liga ou manda mensagem mesmo. Não mais”

Nesse momento seus olhos transbordam de emoção e as lagrimas escoam pelo rosto. Vanessa começa a se lembrar de como era a sua vida há seis anos. Hoje com apenas 38 anos de idade, tem uma vida completamente solitária com apenas alguns colegas de trabalho.

Vanessa se sente feia, nós últimos seis anos engordou 16 kilos e sem o apoio financeiro dos pais, não reúne mais condições para gasta desnecessariamente.

Mas nem sempre foi assim...

Ainda sentada em seu quarto enquanto o cabelo seca, começa a fazer uma reflexão sobre todos os erros que cometeu durante a sua vida, principalmente na questão de relacionamentos.

Vanessa sempre foi uma garota alegre, divertida, com corpo escultural e sempre gostou de dividir os momentos felizes com os amigos... Com o seu corpo de modelo nunca teve problema para arrumar namorado, ou uma paquera que tinha interesse. Afinal, Vanessa era linda e com o apoio financeiro dos pais, era sempre paparicada e rodeada por muitos que disputavam a sua atenção.

Vanessa nunca foi do tipo de mulher que se prendia a uma pessoa por muito tempo. Gostava desse seu jeito solto de ser. Na realidade tinha consciência que terminar um relacionamento com alguém hoje, representaria que no dia seguinte receberia inúmeras cantadas e muitos convites para sair. Por isso nunca dispensava uma paquera, mesmo que não tivesse intenção nenhuma de ficar com uma determinada pessoa, sempre alimentava certa expectativa na outra, assim tinha aquilo que mais gostava a “paparicação”.

Vanessa se sentia muito confortável com essa situação. Era como se fosse uma realização pessoal, ela achava o máximo ver todos a sua volta disputando a sua atenção. Porém, tinha algumas complicações, com algumas amigas enciumadas e principalmente com alguns pretendentes.

Como jamais dispensava uma paquera, Vanessa alimentava o sentimento alheio e isso acabava causando dor e sofrimento em outra pessoa, que realmente achava que poderia se apaixonar normalmente por ela, porque dava sinais que corresponderia a esse sentimento. Desta forma, sempre teve aqueles mais ousados e corajosos que mandavam flores, cesta de café da manhã, entre outros presentes. E sempre que recebia os presentes Vanessa pensava. “Coitado acha que vai me pegar”, mas respondia para os interessados de uma forma carinhosa.

Mas teve um pretendente que marcou. O nome dele é Rogério, Vanessa até achava ele legal, bonito, mas preferia uma vida de curtição. Após enviar vários presentinhos, uma vez ele ligou todo apaixonado, sempre que falava com ela ficava tenso, nervoso e resolveu declarar no telefone todo seu amor por ela.

Do outro lado da linha uma resposta seca de Vanessa, “E quem não se apaixona por mim?”, um minuto de silêncio na ligação. Então Rogério, já em lagrimas desabafou, “Eu realmente amo você, de verdade, mas já vi que você não valoriza o meu sentimento. Então é o momento de tentar esquecer você Vanessa. Só espero que um dia não se arrependa de nada”, desligando o telefone.

O tempo passou, Vanessa foi vivendo a sua vida de baladas. Mas teve um termino de namoro que ficou bem abalada emocionalmente por uma traição. Entrou em depressão, sua válvula de escape era comer. Engordou, perdeu todo o corpo escultural que tinha, mas conseguiu superar aquela dor.

No entanto, o resultado foi catastrófico. Quando alguns pretendentes ligavam para Vanessa, marcando algo, ficavam decepcionados, por esperarem aquela garota com corpo de modelo. E a cada encontro que passava em branco ela ficava muito frustrada.
Vanessa não conseguiu mais ter o corpo que tinha antes, suas amigas foram se afastando, porque elas ficavam próximas de Vanessa, porque atraia pretendentes, e convite para sair praticamente não existia mais.

Em um domingo chuvoso quando já arrumava sua a sua mala para deixar as casa dos pais. Vanessa encontrou o telefone do Rogério, o pretende que era apaixonado por ela e resolveu ligar. Rogério foi ao encontro dela e foi uma das noites mais agradáveis dos últimos anos de Vanessa.

Ela riu, contou alguns casos, comeram, beberam e no fim da noite ela disse a Rogério, do seu arrependimento, queria ficar com ele e que foi burra. “Você foi o único homem que me amou de verdade, se pudesse voltar no tempo, faria tudo diferente, me da uma chance de ficar com você”.

Pensativo e muito constrangido Rogério tentou responder de uma maneira não tão dolorosa. “Vanessa você é a única pessoa que amei de verdade, mas infelizmente isso não é mais possível, tenho compromisso com outra pessoa, nosso tempo passou e acredito que estaríamos muito felizes se naquele tempo você tivesse outro jeito de pensar”.

Foi mais uma facada que entrou no coração de Vanessa, tamanha angustia com dose de arrependimento que atingiu o seu peito naquele momento.

É e depois de refletir em tudo que aconteceu com sua vida, sobre seus erros e já com o cabelo seco, pronta para dormir nesta sexta-feira, de muito calor, Vanessa tem a certeza que tudo que está acontecendo em sua vida é fruto do que plantou.

A pessoa precisa ser mais do que simplesmente um rosto bonito. O jeito de ser de cada um precisa ser mais importante. Afinal, com o tempo o rosto bonito desaparece. Ah e quando a beleza acaba, ai será sofrível perceber quem realmente gosta de você, por aquilo que você é. Fica perceptível que o carinho que recebia de outras pessoas era exclusivamente pela sua beleza física.

A realidade sempre chega da maneira mais cruel possível. Foram muitos anos rodeada de pessoas que apreciavam apenas a sua beleza e tudo que ela poderia proporcionar de diversão. Agora com o corpo não tão perfeito assim a pergunta sempre volta e o tempo todo. "Onde estão aqueles que não paravam de me ligar, enviar mensagens e faziam juras de amor?"

A resposta é que nada é por acaso, tudo que plantamos, vamos colher um dia e não saber perceber e valorizar quem te ama pelo que você é e não simplesmente pela sua beleza física ou o que pode proporcionar pode ser um erro incorrigível no futuro.

3 comentários:

  1. Bigatto, parabéns pela sutileza do texto, excelente mesmo.....

    ResponderExcluir
  2. Beleza Fisica um dia acaba, nada tem mais valor do que realmente valorizar um sentimento real quee recebemos que não exige nada do que somos , mas sim que aceitar nosso sentimento pelas coisas simples e valiosa que temos a oferecer que é o simples fato de saber qual imenso é o valor daquela pessoa em nossas vidas, que sua existência já é capaz de suprir todos os outros dias,pois a pessoa certa em nossas vida é o nosso mundo, tudo gira em torno dela e nos vivemos para essa pessoa mesmo ela estando distante ou simplesmente não nos dando atenção!!.....Talvez a Felicidade verdadeira esteja escondida por traz dessa pessoa que não valorizamos, as vezes complicamos demais procurando a perfeição aonde por traz só existe mascaras , por fora é algo lindo e perfeito mais que por dentro realmente só existem intenções ruins de apenas brincar com o sentimentos verdadeiros sem se preocupar com o que a pessoa vai passar ou com todas as lagrimas que a pessoa ira derramar....... Um dia pode ser tarde e quem riu um dia pode chorar!

    ResponderExcluir