sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Agora é Corinthians!!

Nem mesmo o mais otimista corinthiano poderia imaginar que após a vexatória queda do clube para a segunda divisão em 2007, o Corinthians após cinco anos, quebraria o tabu de nunca ter conquistado a Copa Libertadores da América e estaria neste momento disputando uma final de mundial diante do Chelsea no Japão.

Realmente o ano de 2012 já é muito significativo para o torcedor e tudo isso graças à queda de divisão no campeonato Brasileiro. Isso mesmo, pode até parecer contraditório, mas o sabor amargo de não participar por um ano da elite do futebol brasileiro foi muito positivo para a equipe de parque São Jorge.

Andrés Sanches assumiu a presidência do clube, reformulou totalmente o elenco, contratou o técnico Mano Menezes e transformou o Corinthians em uma grande potência, hoje é o clube que mais fatura no futebol brasileiro e o orçamento previsto para 2013 já ultrapassa a casa dos 300 milhões de reais.

O Corinthians não mudou apenas por fora e não somente dentro de campo, a mudança interna foi muito importante nesse processo. Os conselheiros perceberam que as brigas políticas tinham que acabar pelo bem do clube, é claro que algumas rugas ainda existem, mas não são mais tão expostas como em outras ocasiões.

Com o apoio de Ronaldo, o Corinthians construiu um moderno centro de treinamento, em Itaquera está sendo construída a casa do Timão que também servirá como palco de abertura da Copa do Mundo em 2014 e os investimentos no futebol são eficientes.

Depois da queda o Corinthians levou os títulos do campeonato Paulista, Copa do Brasil, Brasileiro, Libertadores e ainda pode terminar a temporada com a conquista do mundial de clubes, um feito histórico para quem esteve no fundo do poço há cinco anos.

O Corinthians reflete muito bem que um clube precisa sangrar para poder acordar e mudar toda uma filosofia. Foi exatamente o que aconteceu com o Timão.

Seria bom caso não precisasse passar pelo que o torcedor corinthiano passou, mas até como na vida de qualquer pessoa, em alguns momentos é preciso passar por situações a beira do insustentável, para aprender com os erros e melhorar.

E acredito que dificilmente o Corinthians seria esse clube vencedor que é atualmente caso não tivesse caído de divisão, parece ter sido o combustível que o clube precisava para enterrar os velhos vícios e se renovar.

O Corinthians fez o seu primeiro jogo no mundial de clubes na última terça-feira, o adversário foi o fraco Al Ahly, o Timão venceu 1x0, fez um bom primeiro tempo, mas uma péssima etapa complementar e o resultado mais justo seria o empate.

O desempenho ruim no primeiro jogo neste mundial está muito ligado a ansiedade absurda que todo time brasileiro tem nessa competição, em alguns momentos ficar obcecado por algo atrapalha no rendimento.

A final do mundial de clubes acontece na manha deste domingo e o adversário será o Chelsea que passou pelo temido Barcelona na final da liga dos campeões. Evidentemente, o Chelsea tem muito mais qualidade que o Corinthians, o patamar de investimento é outro, mas no futebol nem sempre o melhor vence.

O Chelsea é o favorito e para roubar a cena, ficando assim com o título, o Corinthians terá que marcar de forma implacável o time inglês e jogar por uma bola eficiente no ataque.

Mas independentemente de quem será o campeão, 2012 já é um ano emblemático pelo fato do Corinthians ter vencido grandes barreiras no bom trabalho do professor Tite, e ter chegado com muita competência a essa decisão.

Agora é coração, agora é o momento de mostrar ao mundo que o jeito Corinthians de jogar futebol é aquele que não desiste nunca. Agora é Corinthians!


quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Bradesco realiza peneira de basquete feminino em Osasco!

PENEIRA DO BASQUETEBOL FEMININO – 2012/2013
BRADESCO ESPORTES E EDUCAÇÃO


DATA: 09/12/2012 (domingo)

LOCAL: Centro de Desenvolvimento Esportivo Bradesco Esportes e Educação

ENDEREÇO: Rua Thomaz Antonio Gonzaga, 251 - Jardim Cipava - Osasco - SP
Telefone: (11) 3681-8781

EXIGÊNCIAS:
• Toda candidata deve estar de posse da Carteira de Identidade ou da
Certidão de Nascimento e acompanhada com o seu representante legal.


O processo de avaliação das candidatas ocorrerá em 2 fases:


1ª FASE – AVALIAÇÃO TÉCNICA, TÁTICA e ANTROPOMÉTRICA


HORÁRIO CATEGORIA ANO DE NASCIMENTO
13 h Início das Inscrições
14 h Sub 12 e Sub 13 2000 a 2003
15 h Sub 14 e Sub 15 1998 e 1999
16 h Sub 17 1996 e 1997
17 h Sub 19 1994 e 1995
18 h Encerramento


2ª FASE – AVALIAÇÃO TÉCNICA, TÁTICA, FÍSICA, NUTRICIONAL, PSICOLÓGICA e MÉDICA
(período de 10 a 12 de dezembro de 2012 - somente para as candidatas
aprovadas na 1a fase)


IMPORTANTE:
Os resultados serão divulgados imediatamente após conclusão dos trabalhos de
cada fase e somente aos presentes.

Candidatas de outros estados e cidades (exceto da Grande São Paulo) devem estar prevenidas com roupas e objetos de uso pessoal, para a realização de mais 03 dias
de testes, caso passem pela 1a fase. Exclusivamente para estas candidatas, ao
serem chamadas para a 2a fase, a ADC Bradesco Esportes arcará com os custos
de estadia e alimentação, inclusive do acompanhante.

Para todas as candidatas, indistintamente, as despesas de transportes, ida e volta
das residências ao local das avaliações, serão por conta de cada uma.

Vôlei – Osasco celebra parceria com Nestlé e Bradesco para disputa dos jogos abertos

A cidade de Osasco terá um representante na categoria adulta do voleibol feminino nos Jogos Abertos do Interior 2012, em Bauru. Após algumas conversas, a Nestlé e o Bradesco firmaram uma parceria e juntos formarão a equipe de Osasco para a disputa da competição regional. O Sollys/Nestlé forneceu sete jogadoras e o Bradesco Esportes contribuiu com mais cinco atletas. A comissão técnica será comandada pelo treinador Luizomar de Moura, que destaca a importância da participação do município da Grande São Paulo no torneio.

“Acho muito importante para Osasco participarmos dos Jogos Abertos. Para que isso fosse possível contamos com a colaboração do projeto Bradesco Esportes, que sempre foi revelador de novos talentos. Eles executam um trabalho que conheço há bastante tempo, já fiz parte e sei da importância deste projeto para o voleibol brasileiro. Essa também é a oportunidade de colocarmos para jogar as meninas do Sollys que estão atuando pouco e ter contato com um grupo de muita qualidade das categorias de base do Bradesco”, declarou Luizomar.

O grupo de Osasco que viaja nesta quinta-feira para Bauru visando a disputa dos Jogos Abertos será formado pelas opostas Ivna e Sonaly; pelas levantadoras Karine e Juma; pelas centrais Larissa, Dani Suco, Juliana e Letícia; pelas ponteiras Samara, Gabi e Carla; e pela líbero Camila Brait. As jovens Carla, Juma, Sonaly, Juliana e Letícia pertencem ao time juvenil do Bradesco. As jogadoras Jaqueline, Thaísa, Adenízia, Fernanda Garay, Sheilla e Fabíola, atletas do Sollys/Nestlé, ficarão em Osasco se preparando para a disputa da Superliga.

“Levaremos cinco meninas do Bradesco e já conheço algumas delas das categorias de base da Seleção Brasileira, no caso, a Juma, que é uma levantadora jovem e de muito potencial, e as atacantes Sonaly e Carla. Espero que nesta competição eu possa, ao mesmo tempo, conhecê-las um pouco mais em jogo e também acrescentar algo na carreira delas”, completou o treinador.

Em Bauru, Luizomar contará com o auxilio do assistente técnico Fábio Simplício, estatístico do Sollys/Nestlé, do preparador físico Julio Cezar Lanzelotti, também do Sollys, e da fisioterapeuta Maria Fernanda Moreira, do Bradesco Esportes. A estreia de Osasco acontece nesta quinta-feira, às 14h, diante de São Caetano, no Ginásio Panela de Pressão.

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

A transição tem que começar no Palmeiras!

Após o processo eleitoral de 2012, já é possível observar o andamento da transição de governo em alguns municípios. Prefeitos passando todas as informações para os sucessores, desta forma, a partir de janeiro as cidades não ficarão totalmente paradas, esperando do novo governante o que fazer.

E isso é muito bom, afinal, os municípios não param e o planejamento para 2013, já sendo traçado todos ganham, principalmente com a oportunidade até de interferir na dotação orçamentária do próximo ano, assim o novo prefeito não tem o seu primeiro ano de governo engessado.

Mas o que um processo de transição política tem haver com o momento dramático do Palmeiras? A resposta é tudo! A situação é catastrófica na tabela de classificação, o time pode ser rebaixado matematicamente já no fim de semana e 2013 já precisa ser alvo de preocupação do palmeirense.

Afinal, em fevereiro de 2013 acontecem as eleições para formar o conselho e também a nova diretoria executiva do clube. Porém, em fevereiro já será muito tarde para traçar o planejamento da temporada.

No mês de fevereiro todos os times já estarão com seus elencos montados e o Palmeiras vai esperar até lá para definir a permanência de Gilson Kleina, no comando e o elenco que vai trabalhar em 2013?

Será novamente brincar com o torcedor apaixonado, que é quem realmente sofre com a situação caótica vivida pelo time. A gestão de Arnaldo Tirone, a frente do clube foi a pior que tive oportunidade de acompanhar de perto, um presidente totalmente omisso, mal gerenciador, com personalidade zero e que deixou o clube sem nenhuma expressão política perante os rivais.

É o momento de deixar a vaidade política de lado pelo bem do Palmeiras. Que tal a partir de agora todos os candidatos à presidência se reunirem e juntos traçarem o planejamento da temporada de 2013 independentemente de quem será eleito presidente.

Não adianta nada a atual diretoria fazer um planejamento da continuidade do trabalho do Gilson Kleina, por exemplo, e o presidente eleito não querer o treinador no comando do clube ou entender que o elenco não é bom, dispensando alguns jogadores e contratando outros.

Se existe um pouco de respeito das pessoas que querem a todo custo a presidência do Palmeiras pelo clube é o momento de colocar o egoísmo de lado e pensar exclusivamente na grandeza que representa a Sociedade Esportiva Palmeiras, são mais de 15 milhões de apaixonados que não podem continuar vendo o seu clube ser esculhambado desta forma.

Pode até parecer uma utopia, mas é extremamente necessária que aconteça uma união entre todas as correntes que pleiteiam o comando do clube. Caso contrário, novamente o Palmeiras será alvo de piadinhas dos rivais e vai apenas ser coadjuvante dos campeonatos que disputar em 2013, o que é uma vergonha por tudo o que o Palmeiras já fez no futebol brasileiro.


terça-feira, 30 de outubro de 2012

A vitória de Lapas e a força política de Emidio!

A cidade de Osasco passou por um processo eleitoral atípico em 2012. Sem dúvida, para o osasquense foi a eleição mais confusa dos últimos anos, recheada de incertezas. O primeiro episódio foi referente à candidatura do petista João Paulo Cunha, barrada por ter sido condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), por envolvimento no mensalão.

Após a condenação, João Paulo abriu mão da candidatura e Jorge Lapas foi indicado pelo PT para concorrer a Prefeitura. Porém, poucos dias depois o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) impugnou o registro de candidatura de Celso Giglio (PSDB), por ter suas contas reprovadas pela Câmara Municipal e também pelo Tribunal de Contas do Estado.

No entanto, Giglio não adotou a mesma postura do seu adversário político e preferiu manter a sua candidatura, mesmo com parecer desfavorável do TRE. A postura do PSDB de não substituir o seu indicado para a disputa da Prefeitura, gerou insegurança no eleitorado que se confirmou após o pleito.

Após a eleição, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral referendaram a decisão da corte de São Paulo, mantendo a candidatura de Giglio impugnada.

Desta forma, Celso Giglio que obteve 149 mil votos não pode disputar o segundo turno, já que sua votação não foi contabilizada. Isso significa que o eleitor de Celso Giglio, jogou seu votou no lixo. Assim Jorge Lapas, foi proclamado prefeito eleito de Osasco com 138 mil votos, conquistando 60% dos válidos.

Osasco precisa servir de exemplo, a justiça eleitoral não pode mais permitir que um candidato com problema na justiça concorra a Prefeitura de uma cidade. Afinal, são 149 mil eleitores que não tiveram seus votos contabilizados.

Mas não é apenas a justiça eleitoral que errou neste episódio, Celso Giglio, foi totalmente irresponsável com seu partido, seus militantes e seus eleitores que foram desrespeitados por ele, pela simples vaidade de ser o candidato a prefeito.

Caso o PSDB tivesse indicado outro nome para concorrer, os 149 mil eleitores que perderam o seu voto teriam sido importantes na definição da eleição em Osasco.

Mas, no pleito deste ano é preciso destacar a vitória expressiva de Jorge Lapas, que iniciou a campanha com 11 % de intenção de voto e conquistou a vitória. Em menos de 30 dias de campanha o prefeito Emidio de Souza (PT), fez o seu sucessor demonstrando todo o prestigio que tem perante o eleitorado osasquense.

Provando mais uma vez que o eleitorado está muito propenso à renovação política e a preparação técnica de cada candidato. Dentro da estratégia de campanha de Lapas, o que mais teve resultado foi à divulgação do plano de governo, isso mostra o que um candidato pensa em fazer durante o período que vai administrar a cidade e isso faltou aos demais candidatos.

Emidio Governador?

A vitória de Jorge Lapas, rendeu ao prefeito Emidio de Souza, muito respaldo político dentro do PT. Sem a necessidade da realização do segundo turno em Osasco, Emidio se empenhou para ajudar a eleger Fernando Haddad, prefeito de São Paulo.

Pessoas próximas à coordenação de campanha de Haddad e ao PT de São Paulo, revelam que Emidio está prestigiado por ter conseguido em Osasco uma vitória que era considerada perdida no início da corrida eleitoral.

Aliás, já existe uma corrente dentro do PT de São Paulo que defende a candidatura de Emidio ao governo do Estado. Porém, a concorrência é grande, o favorito para ganhar a legenda é o ministro da Saúde Alexandre Padilha, o ministro da Educação Aloizio Mercadante, também está cotado para concorrer ao governo do Estado em 2014.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Osasco terá um prefeito que o eleitor não escolheu! Irresponsabilidade de Giglio pesou!

Osasco vive um momento histórico, mas pelo lado negativo. O candidato do PSDB Celso Giglio, não teve sucesso no recurso que ingressou no Tribunal Superior Eleitoral julgado na noite desta quinta-feira.

Assim, o Juiz eleitoral vai confirmar nesta sexta-feira, Jorge Lapas, como novo prefeito do município. Lapas, obteve 138. 435 votos, contra 149.579 votos de Celso Giglio, 38.705 de Osvaldo Verginio, 36.830 de Délbio Teruel, 8.838 de Alexandre Castilho, 8.318 de Reinaldo Mota, 30.071 Branco e 39.041 Nulos.

Os concorrentes de Jorge Lapas somados representam o montante de 242.27 votos. Pela primeira vez na história de Osasco, um candidato está sendo eleito prefeito com apenas 32% dos votos.

Isso significa que 68% do eleitorado osasquense não votou no candidato que o TSE deve diplomar em dezembro. Agora como uma cidade com a representatividade que tem Osasco pode ser governada por um prefeito que o eleitor não escolheu? Seria o fim do estado democrático?

Não vou entrar no mérito da questão, porque isso é um assunto para os ministros do TSE que são muito capacitados para avaliar se um candidato é ficha limpa ou não. Mas essa questão tem que ser resolvida sempre antes de um processo eleitoral.

Como o Tribunal agora vai explicar que o prefeito eleito é um candidato que a maioria não escolheu?

Irresponsabilidade também do candidato Celso Giglio (PSDB), que durante toda a campanha divulgou nos quatro cantos da cidade que não existia problema com a sua candidatura e agora o eleitor que depositou o seu voto de confiança no seu nome observa que seu voto foi jogado fora.

Giglio poderia muito bem ter indicado outro nome do próprio PSDB, quando teve candidatura cassada pelo TRE, mas a sua vaidade pessoal de querer ser prefeito de qualquer maneira custou ao partido a eleição.

O bom senso manda que se convoque um novo processo eleitoral para que o eleitor tenha oportunidade de escolher o prefeito da sua cidade e não impor um governante que a cidade não escolheu.


domingo, 23 de setembro de 2012

Enquete para Prefeito de Osasco. Participe!







Lembrando que a Enquete não é pesquisa e, portanto não tem valor científico, é somente uma forma de interagir com os internautas.

sábado, 22 de setembro de 2012

Arbitragem no Brasil é diferente do resto do mundo!

Por - Bruno Prado

É muito clara a diferença nos critérios de arbitragem adotados no futebol brasileiro em relação ao resto do mundo,inclusive nos outros países do nosso continente.

No Brasil é comum vermos jogos em que são marcadas mais de 50 faltas,um número absoltamente desnecessário e que atrapalha o bom andamento do jogo.Na Inglaterra por exemplo é normal que sejam marcadas menos de 20 faltas em grandes jogos.

Existe no Brasil um conceito de que o árbitro deve controlar o jogo,e para fazer isso eles param toda hora a partida,marcando faltas em qualquer contato físico.

Na semifinal da Libertadores entre Corinthians e Santos no Pacaembu,o árbitro Leandro Vuaden que tinha como marca deixar o jogo rolar,marcou mais de 50 faltas e não mostrou nenhum cartão,ou seja não era um jogo violento,mas o árbitro gaúcho fez questão de travar o jogo,pode ter facilitado o trabalho de Vuaden,mas atrapalhou muito o espetáculo.

No jogo entre Figueirense e Palmeiras foi anulado de forma polêmica um gol de falta de Marcos Assunção,o árbitro Wilton Pereira Sampaio marcou impedimento de Valdivia que estava em posição irregular e saltando a frente do goleiro Wilson.

De acordo com orientação mencionada no site da CBF aos árbitros “gestos ou movimentos que, na opinião do árbitro, engane ou distraia o adversário”. A recomendação é que se marque o impedimento, desde que o árbitro interprete dessa maneira.

Acho até que a bola de Assunção entraria de qualquer jeito,mas Valdivia só estava posicionado com a intenção de atrapalhar a visão do goleiro,por isso concordo com a anulação.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Geraldo Alckmin participa da campanha de Celso Giglio neste sábado em Osasco!

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB), participa neste sábado, 22, da campanha de seu companheiro de legenda Celso Giglio, que concorre a Prefeitura de Osasco.

As 10h00, Alckmin vai caminhar no Calçadão da rua Antônio Agú, na região central da cidade com seu candidato a prefeito Celso Giglio, acompanhado da candidata a vice em sua chapa, Ana Paula Rossi e demais apoiadores de sua candidatura.

De acordo com a última pesquisa IBOPE, Celso Giglio (PSDB) aparece com 39% das intenções de voto e com chance de vencer o pleito em Osasco já no primeiro turno.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

IBOPE indica vitória de Celso Giglio no primeiro turno em Osasco!

O candidato Celso Giglio (PSDB), lidera as intenções de voto para prefeito de Osasco, segundo pesquisa realizada pelo Ibope entre os dias 11 e 13 de setembro, o tucano conta com 39% da preferência do eleitorado osasquense e poderia vencer a eleição já no primeiro turno.

Osvaldo Verginio (PSD) e Jorge Lapas (PT) estão tecnicamente empatados com 13% e 12% das intenções de voto, respectivamente. Delbio Teruel (PTB) vem em seguida, com 6%, enquanto Alexandre Castilho (PSOL) e Reinaldo Mota (PMN) fecham o cenário apresentando 1% das intenções cada um.

Os entrevistados que declaram a intenção de votar em branco ou nulo somam 16% e os indecisos ou que preferem não responder representam 12% do eleitorado.

Celso Giglio – PSDB -------------39%
Osvaldo Verginio – PSD --------- 13%
Jorge Lapas – PT ----------------12%
Delbio Teruel – PTB --------------6%
Alexandre Castilho – PSOL --------1%
Reinaldo Mota – PMN --------------1%
Branco/Nulo –--------------------16%
Não sabe/Não respondeu ----------12%

Em comparação com a pesquisa realizada pelo Ibope entre os dias 14 e 17 de junho, o candidato Celso Giglio (PSDB), subiu de 35% para 39%. Osvaldo Verginio do (Psd) caiu de 19% para 13%.

João Paulo Cunha, que no mês de junho era ainda quem concorria pelo PT somava 15% e Jorge Lapas, que o substitui na disputa pela Prefeitura de Osasco, não conseguiu manter esses números, caindo para 12%.

Delbio Teruel (PTB) caiu de 7% para 6%. Os candidatos Reinaldo Mota (PMN) e Alexandre Castilho (PSOL) que somavam 2%, hoje contam respectivamente com 1% da preferência do eleitorado.

Já votos brancos e nulos subiram de 12% para 16%. Não sabem ou não responderam também teve alta, de 8% para 12%.

Espontânea

Quando a pergunta de intenção de voto é feita sem a apresentação do disco com os nomes dos candidatos, Celso Giglio aparece com 31% das menções espontâneas, enquanto o petista Jorge Lapas tem 10% e Osvaldo Verginio tem 8%. Aqueles que têm intenção de votar em branco ou nulo somam 19%, enquanto 28% declaram não saber ou não respondem a respeito.

Rejeição

Os candidatos Jorge Lapas (30%) e Osvaldo Verginio (30%) apresentam os maiores índices de rejeição à prefeitura de Osasco, seguidos por Reinaldo Mota (22%), Celso Giglio (20%) e Alexandre Castilho (19%). Delbio Teruel, com 13%, é o candidato que obteve o menor número de menções de rejeição. Outros 6% dos eleitores declaram que poderiam votar em todos os candidatos, enquanto 17% preferem não responder ou declaram não saber em quem votar. Na pergunta de rejeição, o IBOPE dá aos entrevistados a opção de citar mais de um nome.

Simulação de segundo turno!

O Ibope também simulou possíveis cenários de segundo turno entre os candidatos.

A)Se a eleição para Prefeito de Osasco tiver um segundo turno,em quem o(a) sr(a) votaria se tivesse que escolher entre:

Celso Giglio -----------------------50%
Delbio Teruel------ ----------------19%
Branco/ Nulo------------------------22%
Não sabe/ Não respondeu--------------9%

B)Se a eleição para Prefeito de Osasco tiver um segundo turno, em quem o(a) sr(a) votaria se tivesse que escolher entre:

Celso Giglio------------------------48%
Osvaldo Verginio--------------------21%
Branco/ Nulo------------------------23%
Não sabe/ Não respondeu--------------9%

C)Se a eleição para Prefeito de Osasco tiver um segundo turno, em quem o(a) sr(a) votaria se tivesse que escolher entre:

Celso Giglio--------------------------52%
Jorge Lapas---------------------------20%
Branco/ Nulo--------------------------18%
Não sabe/ Não respondeu----------------9%

O Ibope ouviu 602 eleitores entre os dias 11 e 13 de setembro, a margem de erro é de quatro pontos percentuais, considerando um grau de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo sob o protocolo Nº SP-00901/ 2012.

sábado, 15 de setembro de 2012

Felipão só volta ao trabalho em 2013!

O professor Luis Felipe Scolari, que deixou o comando técnico do Palmeiras na ultima quinta-feira, não volta à ativa neste ano. Assim como fez quando encerrou seus contratos com a Seleção Brasileira, Chelsea entre outros trabalhos realizados, Felipão vai descansar até o fim do ano, curtindo a família e pretende retornar as atividades, apenas a partir de janeiro de 2013.

Evidentemente propostas de emprego não vão faltar, Felipão está entre os melhores técnicos do Brasil. Ainda quando tinha contrato estabelecido com o Palmeiras recebeu diversas propostas, inclusive uma sondagem oficial do São Paulo e sempre tem seu nome lembrado quando o assunto é Seleção Brasileira.

O torcedor tem memória curta, mas não custa lembrar que há dois meses quando foi campeão da Copa do Brasil com o Palmeiras, muitos palmeirenses pediam a renovação de contrato do treinador para dirigir o time na Copa Libertadores da América e o presidente Arnaldo Tirone, até iniciou uma conversa com Felipão nesse sentido, no entanto, bastou uma sequencia de resultados negativos para a diretoria do clube abrir mão do seu trabalho.

Felipão tinha o total conhecimento do elenco do Palmeiras e penso que era o único treinador neste momento com capacidade para tirar o clube dessa situação incomoda que vive dentro do campeonato Brasileiro. A chegada neste momento de um treinador novo não vai resolver o problema.

Por mais que o profissional contratado conheça de futebol, ele não sabe o que pode tirar de cada jogador. Isso precisa de um período de trabalho e o Palmeiras não conta com esse tempo todo.

Penso que a diretoria do Palmeiras errou muito ao abrir mão neste momento do trabalho do técnico com a qualidade de Felipão. A saída de um treinador não vai melhorar a qualidade dos jogadores a não ser que alguns não estivessem completamente comprometidos com o trabalho que anteriormente era realizado.

Felipão era o grande para raio da diretoria e dos jogadores. Todas as criticas em relação ao time acabava estourando no treinador. Agora isso não existe mais, dirigentes e jogadores estão expostos e vão ter que mostrar neste momento que o problema era o técnico.

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Celso Giglio tem material de campanha destruído em Osasco!

O ano é 2012, Osasco completou no último 19 de fevereiro, 50 anos de emancipação, porém, o jeito de fazer política na cidade parece não ter mudado. Lembram quando a justiça eleitoral ainda permitia propaganda nos postes e um candidato derrubava durante a madrugada o material do outro, como se o povo já não soubesse o nome de todos que estavam concorrendo ao pleito e que esse artifício fosse tirar voto do adversário?

É, nesta sexta-feira, esse jeito arcaico, ditatorial, de quem se acha dono da cidade aconteceu novamente e com um agravante, em plena luz do dia. A campanha do candidato Celso Giglio (PSDB), que lidera as pesquisas de intenção de voto em Osasco, foi vítima de vandalismo durante todo o dia.


Atualmente as propagandas em postes não são mais permitidas e os diversos candidatos utilizam placas e cavaletes em vários pontos da cidade como meio de divulgação. E todas as placas e cavaletes do candidato Celso Giglio, que estavam espalhadas em diversos bairros de Osasco foram destruídas.


Segundo relatos, pessoas que vinham em motos e que não foram identificadas, usavam estiletes para rasgar a foto de propaganda do candidato a prefeito Celso Giglio e sua vice Ana Paula Rossi, destruindo assim o material de campanha do tucano, como é possível observar nas fotos.



O que mais impressiona nesse caso é a ousadia, de durante o dia, destruírem essas placas e cavaletes, já que esses materiais são recolhidos no início da noite e colocados de volta na manha do dia seguinte.

Isso já virou caso de Polícia e está na hora das autoridades competentes tomarem algum tipo de providencia para inibir esses atos.

Além da violência que isso provoca e no prejuízo financeiro que um determinado candidato sofre com esse tipo de vandalismo, é um desrespeito com a inteligência do povo.


Hoje a população está muito mais politizada e é um completo absurdo imaginar que ficar destruindo propaganda do adversário vai evitar que o eleitor vote nele.

Afinal, estamos em 2012 e existem diversos meios de comunicação para se divulgar uma candidatura, toda a população já está cansada de saber quem são os candidatos e esse tipo de artifício não tira e nem da voto para ninguém,apenas faz o eleitor refletir que as pessoas que usam esse tipo de estratégia em uma campanha política em Osasco, ainda vivem no século passado.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

O tempo desgasta o amor e o medo da solidão acomoda!

É, a semana está terminando, amanhece mais uma sexta-feira, e com ela toda a expectativa de no fim do dia poder desfrutar da companhia de amigos, namorado ou ficante, para assim comemorar a chegada de mais um fim de semana. Afinal, os termômetros marcam 28 graus em São Paulo, o céu está azul e com esse calor a noite promete muito.

Porém, Monica parece não se entusiasmar muito com os dias de folga que terá pela frente. Pelo contrario, no momento que está lendo os jornais enquanto toma o seu café e percebe que já é sexta-feira, reflete. –Bem que poderiam surgir alguns clientes novos para poder ocupar meu tempo com trabalho, pelo menos neste fim de semana.

Imediatamente segue para a sua empresa, ela é proprietária de uma agência de propaganda e marketing. Depois de horas e horas de muito trabalho, está acabando mais um dia, praticamente todos os seus funcionários já se foram, restando apenas a sua secretária particular que também é dispensada por Monica.

Sozinha e com todas as obrigações da semana cumpridas, por um momento ela deixa a sua mesa de trabalho e caminha até um confortável sofá que existe em sua sala, deita um pouco e começa a refletir sobre sua vida e tudo que está acontecendo nela.

Apesar de profissionalmente ser uma mulher independente e muita segura de suas decisões em relação ao trabalho, no entanto, ela não mostra toda essa confiança quando o assunto é a via afetiva.

Monica já namora há três anos e a maneira de como o seu namorado é apaixonado por ela tem tirado o seu sono. Por ele os dois estariam noivos ou quem sabe até casados já. Ele é o tipo de namorado que toda mulher poderia achar ideal, trabalhador, honesto e faz de tudo para agradar a sua namorada e sempre quando possível aparece com presente surpresa.

Porém, nos últimos seis meses Monica não tem sentido o mesmo entusiasmo do início da relação. Ela se sente fria e muito intranquila por não conseguir neste momento corresponder todo o amor que seu namorado sente por ela.

Em diversos momentos já pensou em conversar para tentar pelo menos dar um tempo neste relacionamento. Mas toda vez que ensaia ter essa conversa não reúne forças o suficiente. Até porque, apesar de não sentir mais aquela paixão do começo de namoro, ela tem muito carinho por ele e não quer vê-lo triste e magoado por conta da sua decisão.

Além deste aspecto, outros fatores preocupam a sua cabeça. Durante esses três anos de namoro, foi criado um vinculo familiar enorme. Ela tem muita afinidade com a família dele e o mesmo acontece do lado inverso. Todas as datas comemorativas, como natal, virada de ano entre outras, as famílias estiveram juntas e uma separação pode resultar no sofrimento de todos.

Refletindo com os olhos fechados no sofá de sua sala, o primeiro pensamento é a obrigação de sair com seu namorado nesta sexta-feira. –Poxa daqui a pouco vou ter que sair com ele, me sinto tão incomodada com essa situação, estou na companhia dele só por estar, parece mais uma obrigação, mas ao mesmo tempo se não for ele pode ficar magoado.

Então Monica, começa a pensar o porquê o seu relacionamento que no início era entusiasmante hoje virou algo a contra gosto.

“No início era muito bom, todo final de semana estávamos em um lugar diferente, conhecendo pessoas novas, ele se interessava por tudo no meu trabalho e eu também pelo dele. Mas já faz tempo que vamos aos mesmos lugares, jantamos nos mesmo restaurantes, vamos aos mesmos motéis, ele não se interessa mais pelo meu trabalho e também não faço muita questão de perguntar do dele. Não tenho mais aquela preocupação de saber como ele está e o principal meu coração não bate mais forte quando nos vemos. Parece que virou uma rotina chata e que faço tudo por obrigação”.

Ainda deitada no sofá Monica abre os olhos, senta e pega o celular. A ligação é para o seu namorado e como nas outras vezes, ele atende com muito carinho e secamente ela diz, “não vamos para a balada que marcamos ontem, precisamos conversar um pouco”, do outro lado da linha demonstrando preocupação ele pergunta se aconteceu alguma coisa e Monica responde que é melhor conversar pessoalmente.

Quando desliga o telefone, Monica está decidida, é o momento de dar pelo menos um tempo nessa relação, vai ser difícil para ele, mas vai entender. Porém, quando começa a arrumar as suas coisas e observa uma foto dos dois juntos na sua mesa ela reflete. “Mas será que essa é a melhor decisão mesmo, vou pedir um tempo e ficar sozinha? Não gosto de ficar só, me sinto tão mal”.

Momentos depois seu namorado chega ao escritório e traz consigo uma caixa de chocolates. Ela abre um sorriso, agradece e ele pergunta o que aconteceu? Então ela começa a relatar a situação que havia pensado minutos antes. Imediatamente ele pergunta se tinha se interessado por outra pessoa e com muita segurança ela responde que não, que precisa de pelo menos um tempo para reavaliar toda a situação.

“Eu sei que é difícil para você, tem sido uma pessoa maravilhosa comigo e com toda a minha família e jamais vou esquecer toda a sua dedicação, mas preciso deste espaço”, então carinhosamente ele segura a mão dela e responde.

“Monica você é uma pessoa muito especial e realmente senti você distante, mas pensei que fosse algo relacionado ao trabalho. Não adianta apenas eu querer, os dois precisam estar na mesma sintonia. Se acredita que é melhor ficarmos um tempo separados, tudo bem e mesmo que você entenda que não é possível voltarmos, vou respeitar a sua decisão”.

A conversa termina com um abraço longo e lagrimas escoam dos rostos neste momento.

Quando chega em casa até a fisionomia de Monica, já tinha mudado, parecia ter tirado um enorme peso das costas.

Enquanto estava na sua cama para ter mais uma noite de sono pensou.

–Poxa fiquei com tanto medo da reação dele fosse algo difícil de suportar, mas foi bem melhor que imaginei. Estou com o coração leve, não deveria ter ficado tanto tempo com medo de expor o que estava sentindo. Nosso relacionamento já estava muito desgastado pelo tempo e pela rotina que nosso namoro se tornou. E seria muita covardia minha ficar com alguém que já não amo mais apenas pela comodidade de ter alguém ou por medo da solidão, não estava sendo justa com ele. Estou bem comigo mesma, sem peso na consciência e o tempo vai mostrar qual a melhor decisão a ser tomada na minha vida, sem pressa e sem nenhum tipo de pressão.

E depois de alguns meses acordando de madrugada e dormindo angustiada. Monica enfim consegue dormir sem nenhum tipo de culpa.



terça-feira, 11 de setembro de 2012

Celso Giglio recorre da decisão do TRE e mantém candidatura à prefeito de Osasco!

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) reformou a decisão tomada em primeira instância e indeferiu por unanimidade nesta segunda-feira, o registro de candidatura de Celso Giglio (PSDB) a prefeito de Osasco.

A decisão teve como base, a reprovação pela Câmara Municipal das contas da prefeitura de 2004, quando Giglio era prefeito da cidade.

Em primeira instância, no dia 3 de agosto, a justiça eleitoral havia negado o pedido de impugnação da candidatura de Giglio. Porém, o candidato a vereador Marcossuel Ciclista (PV), autor do pedido, recorreu ao TRE, que agora decidiu que o tucano não pode concorrer.

Em nota, Celso Giglio afirmou que a sua campanha vai continuar.

“O julgamento do TRE baseou-se na reprovação das minhas contas efetuada pelos vereadores petistas de Osasco, meus adversários políticos. Estou com a consciência tranquila e vou seguir firme na minha campanha apresentando as melhores propostas para a cidade, que me levaram à ampla liderança nas pesquisas de intenção de voto”, afirma.

Giglio também informa que recorrerá da decisão ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e que confia na jurisprudência para validar novamente a sua candidatura.

“Esse julgamento não é definitivo. O TSE não considera rejeição de contas como motivo de impugnação, como prova ampla jurisprudência. Tenho certeza de que minha candidatura será deferida em Brasília. Os osasquenses conhecem a minha vida publica. Eles sabem o que fiz por Osasco e o que é melhor para a cidade”, declara Giglio.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Marta Suplicy entra na campanha de Jorge Lapas em Osasco!

A ex-prefeita de São Paulo e senadora Marta Suplicy (PT-SP) gravou depoimento de apoio a candidatura petista à prefeitura de Osasco, Jorge Lapas, que substitui João Paulo Cunha, condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

No depoimento para Lapas, Marta afirma, “Osasco pode confiar em Jorge Lapas, no meu governo aqui em São Paulo eu confiei, e olha, deu super certo. Junto com Haddad, em São Paulo, Lapas vai fazer uma boa parceria para solucionar os problemas e melhorar a qualidade de vida na região metropolitana. Continuando o trabalho já realizado pelo Emidio”.

Jorge Lapas, candidato a prefeito de Osasco, trabalhou com Marta Suplicy, em São Paulo como coordenador de obras. E o núcleo de campanha do petista acredita que a ex-prefeita, pode acrescentar muito no pleito deste ano.

Emidio dentro da campanha!

Após o lançamento oficial da candidatura de Lapas à prefeitura de Osasco, Emidio pediu licença do cargo de prefeito, assumiu a coordenação geral da campanha e mergulhou de cabeça no processo eleitoral.

A estratégia adotada pelo PT neste momento em Osasco é vincular o nome de Emidio, com o de Lapas e já é possível observar no material de divulgação do petista, fotos de Lapas com Emidio.

Bem diferente da campanha de João Paulo Cunha, que não contou com esse empenho todo de Emidio. Apesar de oficialmente sempre declarar apoio incondicional ao companheiro de partido, era notório a divisão que existia internamente entre os grupos políticos de João Paulo e Emidio dentro do PT.

Lapas, participou do secretariado de Emidio, nos oito anos de governo e o principal desafio da campanha petista é popularizar o seu nome e levar ao conhecimento de toda a população em menos de 30 dias que Lapas, é o candidato do Emidio a prefeito de Osasco.

Uma tarefa nada fácil, principalmente em uma cidade que o programa eleitoral de TV não funciona, devido à baixa audiência das emissoras que estão estabelecidas em Osasco.

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

O torcedor não vai respeitar a sua história!

Respeito todos os defensores de amor à camisa no futebol. Porém, discordo plenamente que a paixão por um clube pode ficar a frente da questão econômica e profissional que a cada dia está mais aflorada. Antigamente até era possível compreender que um jogador pudesse escolher ficar em um determinado clube ao invés de tentar uma carreira fora do Brasil, porém, hoje é muito raro.

Afinal, os valores oferecidos pelo mercado europeu representa a independência financeira de qualquer atleta, além da possibilidade de mostrar o seu talento para o mundo inteiro. Até porque, atuando apenas no Brasil dificilmente um jogador terá reconhecimento mundial, apenas em casos extraordinários como, por exemplo, o jovem Neymar, titular absoluto da Seleção Brasileira.

O anonimato de alguns bons jogadores que jogam apenas no Brasil é muito culpa dos próprios clubes e do calendário estabelecido no futebol Brasileiro. Os nossos times ficam escondidos dentro do Brasil, não saímos da própria toca e assim são desconhecidos no exterior.

Isso poderia ser corrigido com datas onde as equipes brasileiras excursionariam pelo exterior, fazendo assim uma pré-temporada em outros países, participando de amistosos com equipes da Europa, desta forma, os clubes ficariam um pouco mais conhecidos lá fora e os nossos jogadores também.

Tudo isso é colocado na balança pelo atleta quando ele recebe uma proposta para atuar no exterior, principalmente no mercado europeu. A paixão muitas vezes por um time é deixada de lado e tem que ser mesmo. Atualmente o futebol se transformou em um meio muito profissional, da mesma forma como qualquer outro ramo de atividade, quando uma pessoa recebe uma oferta de emprego melhor simplesmente muda de empresa e no futebol não é diferente.

No entanto, sempre tem o discurso dos apaixonados à moda antiga que condenam o atleta que aceita a primeira oferta que recebe alegando que ele não está valorizando tudo aquilo que a torcida fez por ele.

E novamente discordo muito desse pensamento, o torcedor é quem menos se importa com os jogadores. Torcedor se importa com títulos, quando a fase é boa e os títulos são conquistados tudo é uma maravilha, mas bastou a fase mudar e os resultados não acontecerem para os mesmos torcedores se voltarem contra aquele que idolatrava.

E hoje temos dois exemplos que evidenciam muito isso. O São Paulo investiu pouco mais de 6 milhões de euros para repatriar Luis Fabiano, que chegou recepcionado por uma festa gigantesca no Morumbi com juras de amor simultâneas entre jogador e torcida, mas bastou uma fase ruim do time que Luis Fabiano, foi chamado de pipoqueiro pela própria torcida.

Outro exemplo bem claro vive hoje o meia Paulo Henrique Ganso. Defendendo as cores do Peixe ele conquistou dois campeonatos Paulistas, Copa do Brasil, Libertadores e o vice-campeonato mundial.

Nesse período de conquistas era considerado o maestro da Vila Belmiro, idolatrado pela torcida, mas bastou passar por algumas lesões e o seu rendimento cair para Ganso, ver tudo que lhe era favorável virar contra si.

É o torcedor apagou da memória tudo aquilo que ele já fez pelo clube. A principal crítica contra Ganso, é porque está recebendo propostas de outros clubes. E o que tem de errado nisso, o futebol é profissional e cada um tem que priorizar o que é melhor para a sua carreira.

Por esses aspectos penso que o jogador quando recebe uma grande oferta não pode pensar duas vezes, tem que ir embora mesmo. Porque o torcedor nunca vai reconhecer o que ele já fez pelo clube quando passar por um momento ruim e toda a história de conquistas que já teve será jogada na lata do lixo.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Não me conquiste, é melhor assim!

Por - Denise Bonfim

Mais uma vez eu estou parada olhando nos teus olhos e pensando no que posso te dizer. Esse é o momento que, em tese, eu deveria te apontar com as palavras como sua presença tem sido importante pra mim. Tão atento e ao mesmo tempo, longe, confunde meus pensamentos a cada beijo.

Hoje você ligou. Perguntou como andavam as coisas, se eu estava bem, e se o trabalho ainda me consumia todo o tempo como de costume. Eu, do outro lado da linha, fingia responder com indiferença, mas já idealizava qual peça sairia do guarda roupa para ir ao seu encontro, a noite.

Você ainda não havia sequer falado no assunto, pra todos os efeitos, essa era apenas uma ligação “para saber se você está bem”. Mas há tempos já me acostumei com essa nossa rotina, essa nossa dinâmica confusa. Aprendi que no fim das contas, nosso jantar acaba virando um café da manhã.

Você chegaria as 19h15, com os já de praxe minutinhos de atraso, e eu nem me preocupei em apressar a maquiagem. Mais uma vez, um jantar, e com ele, aquela serie de situações que me fazem sentir tão confortável e segura como mulher. Ainda no telefone, diz sentir minha falta. Eu trato de me demorar um pouco mais na escolha do sapato.

Olho atenta, como sempre, esperando seu carro dobrar a esquina. Quando chega, você desce e dá a volta para apenas abrir a porta para mim. Um suspiro de alívio e uma poesia sobre cavalherismo me tomam os pensamentos por segundos.

O tempo passa, mas ainda somos os mesmos. “Somos quem podemos ser”, já dizia Humberto Gessinger em uma de suas bossas,que pra mim demorou um bocado pra fazer sentido. Chegamos ao restaurante, você pega a minha mão e toma minha frente, como se dissesse que te pertenço. Me protege do frio enquanto não achamos a mesa, e deixa o que vamos comer a minha escolha – “só dessa vez” – fez questão de falar.

Mais uma vez estou parada olhando nos teus olhos e pensando no que posso te dizer. Você está alí, sentado a mesa se prestando aos meus poucos caprichos. Por mais uma noite, você é meu. E as atitudes, um artifício para chegarmos juntos mais uma vez a hora do café.

Os gostos, quase todos acatados. Presentes, surpresas… Eu preciso suplicar para que não me conquiste? A sensação é de que em meios aos caminhos que o destino nos traça, uma hora, nos perderemos. E você deixará de ser meu, mesmo que por esporádicos jantares.

Não me conquiste ainda mais. Que tal continuarmos fingindo que nos consideramos apenas coadjuvantes, um na vida do outro, procurando motivos para não mostrar o que de fato, sabemos que acontece.

Peço, encarecidamente que não mais me conquiste, para não me apaixonar ainda mais, mas sim para continuar negando tudo que eu já consigo identificar sentir por você. Mais uma vez eu estou parada olhando nos teus olhos e pensando no que te dizer. Opto pelo silêncio. Não será dessa vez que vou me arriscar. Opto pelo garantido café.

sábado, 1 de setembro de 2012

Foi bom enquanto durou e sempre é possível amar novamente!


E terminava mais uma sexta-feira, após um dia intenso de trabalho, chega o momento mais delicado do dia para Ela. Quem a observa não imagina que horas antes estava envolvida pela adrenalina do poder Judiciário, provocada por processos estudados, debatidos no Tribunal com outros advogados e juízes, defendendo com muita segurança e confiança seus pontos de vista.

Porém, com o cair da noite e a proximidade do fim de semana toda a autoestima e firmeza nas palavras expressadas horas antes simplesmente desaparece. Faz frio em São Paulo, os termômetros marcam dez graus e a baixa temperatura parece ser ainda mais intensa dentro do seu coração.

Após o Jantar e vasculhar pelos mais de cem canais de sua TV por assinatura, é o momento de dormir e com esse frio, fica ainda melhor pegar no sono. Depois de preparar a sua cama com diversos edredons para o merecido descanso de mais uma semana de trabalho acontece algo que virou rotineiro.

No momento de se deitar uma pausa. Ela para, senta na poltrona ao lado do guarda roupa e apenas observa o vazio de sua cama forrada de edredons e travesseiros. É, a cama ainda é a mesma, comprada há pouco mais de três anos, naquele momento cheio de alegrias e expectativas de vivenciar um casamento perfeito e com um namorado sem defeitos.

E nesse momento todas as lembranças dos últimos três anos atingem seu coração, como se uma faca estivesse entrando em seu peito, tamanha é a angustia pela saudade dos momentos que não são mais possíveis e a pergunta que sempre atormenta suas noites continua sussurrando em seus ouvidos, mas por que não deu certo? Onde foi que eu errei? Por que teve que terminar assim?

A resposta é o silêncio e as lagrimas que escoam em seu rosto. Lentamente ela se levanta da Poltrona, deita na cama se embrulha e tenta dormir. Ao virar de lado sentiu apenas um grande espaço frio entre as saudades.

E apesar do corpo esgotado pelo dia duro de trabalho, a angustia provocada por esse sentimento de perda impede a chegada do sono. Sem conseguir dormir, ela senta na cama e acende o abajur, quando a luz é acesa, observa um pedaço de papel meio rasgado em baixo do seu guarda roupa, curiosa por não ter percebido antes, vai em direção ao guarda roupa, faz força, levanta, puxa o papel e retorna para sua cama.

No entanto, ainda se perguntando. - O que esse papel está fazendo aqui sem perceber antes? Aproveitando a luz do abajur, abre o papel que estava dobrado, pega os óculos na escrivaninha ao lado para ler o que está escrito.

Quando começa a ler esse misterioso papel, mais uma vez seus olhos transbordam de emoção. Era um texto com autor desconhecido dizendo.

“Nunca devemos nos cobrar e nos questionar por que um relacionamento não deu certo. Essa nunca foi uma pergunta correta a ser feita a si mesmo ou para outras pessoas. É uma pergunta mentirosa, porque pelo menor tempo que um relacionamento tenha durado é claro que ele deu certo sim! Tudo na vida tem um começo, meio e fim. Depois de um, dois, três ou quatro anos ao lado de uma pessoa é preciso ressaltar os momentos felizes que foram vivenciados. Esses momentos é motivo o suficiente para acreditar que deu certo e que foi bom enquanto durou. E não podemos esquecer que o bom da vida, é que sempre é possível começar uma nova história de amor, no momento que menos esperamos e até com quem nem pensávamos em ter qualquer tipo de relacionamento”.

As palavras escritas naquela simples folha de papel, parece ter entrado em seu coração como se tivesse tomado um choque de realidade.

Devagar, ela dobra novamente aquela folha desconhecida, coloca na escrivaninha ao lado da cama, apaga a luz do abajur e como se tivesse tirado um peso das costas e com a cabeça leve, deita-se novamente, o travesseiro parece flutuar e o frio da madrugada traz uma leve garoa que começa a cair no telhado, permitindo a chegada do seu sono.

E pela primeira vez, após seis meses de separação, Ela enfim consegue ter um sono tranquilo e renovado...

quarta-feira, 11 de julho de 2012

O novo dono do São Paulo barrou a contratação de Felipão!


Após a saída do professor Muricy Ramalho, por pressão política a diretoria do São Paulo resolveu apostar em nomes normais, como Sergio Baresi, Paulo Cesar Carpegiane, Adilson Batista e Emerson Leão.

O presidente Juvenal Juvêncio, acreditava que apenas com toda a estrutura de trabalho oferecida pelo clube esses treinadores fariam o São Paulo campeão, o que dentro de campo não aconteceu.

Após modificar o elenco no início da temporada e ver mais um fracasso, novamente a diretoria fez mais do mesmo, demitiu o treinador. Mas não foi uma demissão normal para contratar outro técnico normal.

Juvenal e seus pares definiram que chegava o momento de contratar um técnico ‘medalhão’ que chegaria para fazer o time jogar e assumir algumas responsabilidades que a diretoria carregava quando optava por um treinador comum.

A primeira sondagem feita foi com Muricy Ramalho, a pedido de Juvenal Juvêncio, o auxiliar Milton Cruz, conversou com o treinador do Peixe, perguntando se existia o interesse dele em retornar ao Morumbi. A resposta de Muricy foi que estava feliz no Santos e que ninguém perturbava o trabalho dele, tendo assim paz para treinar o Peixe.

Sem a possibilidade de contar com Muricy, então dentro do São Paulo grande parte das pessoas ligadas ao coronel Juvenal Juvêncio, e o próprio presidente aprovaram buscar a contratação do técnico Luiz Felipe Scolari, um treinador que se encaixaria dentro do que Juvenal esperava do novo treinador.

No entanto, o nome de Felipão foi barrado pelo novo ‘dono do São Paulo’, o vice-presidente de futebol João Paulo de Jesus Lopes, bateu o pé, chegando a afirmar internamente que se Felipão fosse contratado ele sairia pela outra porta.

João Paulo alegava que a contratação de Felipão afrontava muito o Palmeiras e não queria ficar mal com seus pares ligados ao Palestra Itália dentro do Governo do Estado. E mesmo contratriando muitos cardiais tricolores o presidente Juvenal resolveu ouvir João Paulo de Jesus Lopes.

O nome de Felipão foi descartado e o próprio João Paulo, insistiu para que Ney Franco, fosse procurado pela diretoria. É isso mesmo, além de barrar a possível contratação de Felipão, João Paulo de Jesus Lopes teve força política para indicar o nome do novo treinador.

No meu conceito Felipão, seria o técnico ideal para dirigir o São Paulo neste momento, além ser um ótimo treinador tem a personalidade de dirigir a equipe que o Tricolor necessitava neste momento.

Ney Franco não é um técnico ruim, pelo contrario já fez bons trabalhos, principalmente nas categorias de base da Seleção Brasileira. Mas é mais um treinador que chega com prazo de validade. Não é um técnico que vai suportar uma série de derrota e não é um técnico que pode mudar a personalidade do elenco.

Dentro de campo o São Paulo não mudou em relação à saída de Emerson Leão, as duas vitórias foram enganosas. O time teve dificuldade para marcar os reservas do Coritiba dentro do Morumbi, aliás, a marcação e a pegada do São Paulo é um problema grave. Ney Franco terá muito trabalho para fazer o Tricolor funcionar e se a diretoria não atrapalhar já será um bom começo...

terça-feira, 26 de junho de 2012

Com a palavra o Coronel Juvenal, o dono do São Paulo!

O protesto da queda. Ou queda do protesto?


Por - Celso Santos

Estamos num momento de instabilidade no São Paulo Futebol Clube. Não pela derrota recente, ou eliminações no Paulista e Copa do Brasil. Estamos nessa maré desde os títulos Brasileiros, devido à soberba de nossos dirigentes e sua má administração.

Nossa torcida, em geral, fechou os olhos enquanto ganhávamos títulos ou, até 2009 pelo menos, quando ainda brigávamos por algo e tínhamos conquistas recentes. O pão e o circo da Roma antiga voltaram à tona e o torcedor foi lubridiado com uma bela estrutura e títulos nacionais, que ocultaram as manobras políticas no clube e brigas internas no elenco e comissão técnica.

Não estudei psicologia, mas me interesso sobre relações humanas e psicanálise. Na frase “não há instinto do conhecimento e da verdade, mas somente um instinto da crença na verdade; o conhecimento puro é destituído de instinto”, o filosofo Nietzsche define bem como é o sentimento do ser humano quando tudo esta conforme nossa verdade, ganhando títulos e um modelo de gestão ‘diferenciado’ até então. É a crença da nossa verdade, fechando nossos olhos em muitos momentos da vida, inclusive na política nacional.

Voltando ao momento atual do São Paulo, o que vemos é um treinador demitido, um mercado sem opções financeiras viáveis, uma diretoria incapaz de criar soluções criativas para comissão técnica e elenco, jogadores desmotivados e um presidente que, apesar de toda a pompa e mudança de foco a cada entrevista, se mostra cada vez mais perdido no comando e retrogrado em sua gestão, que por sinal já devia ter acabado.

É da natureza humana o instinto de defesa, de ir contra o que pode machucar, ferir, ir contra os sentimentos e princípios, a moral e verdade nossa de cada dia. E isso vai desde o risco à vida até mesmo de uma paixão cultural, como o futebol, ou o fanatismo além da crença.

Porém, quando o instinto vem de uma massa, é necessário um planejamento, um entendimento. E nós somos uma torcida que não se entende. Entre setoristas, blogueiros e torcedores, há alguns ditadores da estirpe de Juvenal Juvêncio, que ditam como os demais torcedores devem agir e pensar. Estamos numa democracia! Ou pelo menos assim deveria ser.

Acho uma ideia muito boa o #MorumbiVazio. Mostrar a insatisfação e ter um dia de estádio vazio é algo assustador para a diretoria, comissão técnica e jogadores. Mas o que me assusta é qual a finalidade do protesto? É saudável e pacifico, mas os jogadores precisam de apoio para sair dessa situação e os principais alvos, que deveria ser direção e presidente, não serão afetados.

Ao contrário, estamos afetando o clube que, sem patrocínio, ainda vê a possibilidade de desvalorização da marca, da exposição das placas de publicidade, da geração de renda, da queda do consumo em pontos comerciais do estádio, desvalorização de jogadores, entre outros fatores.

No futuro isso pode virar diminuição da torcida, queda nas vendas de produtos oficiais e jogos do PPV, além da exposição de jogos na TV aberta, desestabilizando o clube ainda mais em médio prazo.

Quando queremos o bem do nosso clube e decidimos tomar uma ação, é louvável. Porém, devemos pensar sempre nas consequências que isso pode acarretar, pois, com tudo isso, o time fraco e instável deste ano, pode estar numa situação ainda pior na próxima temporada. É entrar num buraco e continuar cavando!

Não é uma oposição ao protesto #MorumbiVazio. É uma crítica construtiva para planejarmos protestos e ações estruturadas, que deem resultados e não afetem o clube e sim os responsáveis pela situação vexatória que se encontra o Maior do Mundo.

É uma crítica aos torcedores que se acham donos do clube e querem impor algo aos que não concordam com esse protesto, mas também aqueles que não buscam saber o intuito deste e se opõem dizendo que vão ao estádio.

Quem quiser ir ao estádio, só precisa comprar o ingresso, não necessita armar discussões e conflitos virtuais e reais. A torcida tricolor, historicamente, já possui diversos jogos com menos de dois ou três mil torcedores mesmo. E não era protesto, era um dia normal.

Já dizia Henry Ford: “Se existe um segredo para o êxito, compreende na capacidade de apreciar o ponto de vista do próximo e ver as coisas deste ponto da mesma maneira que vemos de nosso ponto”. Nossos lideres de torcida organizada, formadores de opinião de veículos voltados ao clube e torcedores em geral, necessitam trabalhar em conjunto e planejar ações orquestradas para solucionar os problemas do clube.

A queda de Leão não representa uma vitória do protesto, pois Juvenal Juvêncio só não havia demitido Emerson Leão por falta de opção no mercado. Essa demissão é uma mudança de foco e um afago de Juvenal na torcida insatisfeita.

Apoiarei qualquer protesto e ideia que tiver fundamentos claros e propostas para solucionar o problema do clube. Se a ideia é desmoralizar um treinador que já não esta nos planos do time ou procurar jogador culpado no elenco, não farei mesmo questão em me mobilizar. É atuar no efeito e não na causa do problema.

Porém a discussão deve ser sempre ideológica e não moral, social ou física. Sejamos práticos, inteligentes e democráticos. Se quisermos ser um time diferenciado, sejamos também uma torcida diferenciada.

Celso é Engenheiro, administrador do site Soberanos, integrante da equipe esportiva do site Sempre Tricolor e colunista do site Tricolor News e do blog do Marcelo Bigatto.
Twitter: @Cel_Ss
Email: celso@soberanos.com.br

terça-feira, 15 de maio de 2012

Cicinho prega respeito ao Atlético PR e revela que novo corte de cabelo é homenagem a Wesley!


As explicações do presidente Tirone não convencem ninguém!


Tenho repetido muito a frase que Arnaldo Tirone, é o presidente que mais cometeu erros desastros na gestão do futebol do Palmeiras. Nada pessoal, Tirone é uma boa pessoa, mas no comando do clube tem deixado muito a desejar, um presidente que não consegue ser firme em suas decisões, assim não transmite confiança aos seus comandados.

Na última semana o técnico Felipão, bateu forte na diretoria palmeirense, deixou claro que não aguentava mais os dirigentes não assumirem as responsabilidades.

Palavras fortes de um funcionário contra o seu chefe, que no dia seguinte concedeu entrevista coletiva, mostrando a sua fragilidade diante dos ataques sofridos.

Ouça entrevista coletiva do presidente Arnaldo Tirone



Se em qualquer empresa um funcionário atacar dessa forma seu chefe em público é no mínimo reaprendido, mas o presidente palmeirense preferiu fechar os olhos. Assim qualquer funcionário vai a partir deste momento dizer o que quiser do presidente do Palmeiras, que nada vai acontecer certo?

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Quem foi que disse que mulher não entende de futebol?


No ar desde 2006, o Bela da Bola, site de esportes produzido apenas por mulheres está sempre crescendo, buscando novas maneiras de interagir com os leitores e com todos os amantes do futebol. De visual novo e muito mais interativo, o site traz informações exclusivas, entrevistas e também o dia-a-dia do seu clube.

Quem foi que disse que mulher não entende de futebol? Não só entendem, como também são apaixonadas por esse esporte que mobiliza multidões.

Afinal, como não se emocionar com o estádio lotado, com o gol do título, com a torcida formando um coro e com os torcedores e suas histórias de amor pelos clubes? Como não se apaixonar?

Já dizia Armando Nogueira - “O futebol é assim: desperta na pessoa um sentimento virtuoso que transcende a amizade, que vai além do amor e culmina no santo desvario da paixão. Tem de tudo um pouco, porém, é mais que tudo. Torcer por uma camisa é plena entrega. É mais que ser mãe, porque não desdobra fibra por fibra o coração. Destroça-o de uma vez no desespero de uma derrota. Em compensação, remoça-o no delírio de uma vitória.”
O futebol é assim. Conquista, encanta, fascina. E por que com as mulheres deveria ser diferente? Só não entende quem não quer. Futebol não tem mistério.

Ah… Mas e a linha do impedimento? Vivo escutando isso… e juro que não entendo o porque dessa pergunta. As mulheres que não sabem o que é a linha do impedimento são como os homens que preferem tênis, basquete, rugby, ou natação. Não é por ser mulher, mas é a opção de não gostar, de não ver graça (apesar de eu não conseguir pensar em uma maneira do futebol não ser emocionante), de achar que é um jogo chato. Mas isso não é questão de sexo, isso é questão de gosto.

Quem não gosta de futebol, não tem alguns prazeres que os amantes da bola no pé têm. É incomparável o prazer de ver o estádio lotado em dia de decisão, a torcida cantando e pulando fazendo a arquibancada tremer, ver o seu time do coração dando um show. Só quem ama o futebol entende essas sensações.

E o Bela da Bola foi criado pela muito competente jornalista Fernanda Belém, com esse propósito, de acabar com essa ideia de que mulher não pode entender, nem gostar de futebol.

Então visitem o www.beladabola.com e fiquem atentos as principais notícias do planeta futebol. Aproveito esse espaço para parabenizar a Fernanda Belém, e todas as meninas que colaboram com esse projeto que começou como um simples blog e já está se transformando em um Portal.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Felipão ataca diretoria, revela que pediu contratação de Borges e mais uma crise está instalada no Palmeiras!


O Palmeiras não teve dificuldades para vencer o Paraná, o placar de 4x0 mostra toda a diferença técnica entre as duas equipes. Goleada do Verdão na Arena Barueri, classificação assegurada à próxima fase da Copa do Brasil, um cenário perfeito para trazer tranquilidade ao clube.

No entanto, paz e Palmeiras, são palavras que não combinam e por incrível que pareça o Verdão está em crise. Uma nova velha crise de relacionamento do técnico Felipão com a diretoria palmeirense.

Após o jogo por iniciativa própria o treinador atacou toda a diretoria palmeirense e deixou clara a sua insatisfação com alguns dirigentes por não assumir algumas responsabilidades perante o torcedor. Felipão também revelou que pediu a contratação de Borges e que nenhum jogador pedido por ele foi contratado.

Ouça abaixo a entrevista coletiva concedida pelo técnico Felipão!



Palavras muito fortes do treinador, mas neste momento o alvo de Felipão não são Roberto Frizzo, vice-presidente de Futebol e Cesar Sampaio, gerente de futebol e sim o departamento financeiro do clube que teria vetado os sete nomes sugeridos pelo treinador com alegação que o Palmeiras não teria recursos para contratar.

Por isso Felipão, pediu publicamente que a diretoria palmeirense se pronuncie e explique porque ao invés de contratar Borges, está negociando com Betinho, atacante de 25 anos de idade que não teve contrato renovado pelo São Caetano.

Na semana passada o gerente de futebol Cesar Sampaio, concedeu entrevista coletiva e informou que o Palmeiras não faria altos investimentos por conta da dificuldade financeira do clube, mas Felipão preferiu expor que não está nada satisfeito com essa situação.

Em minha opinião, a gestão do presidente Arnaldo Tirone, é a pior de todas. Um presidente sem personalidade e que não toma decisões. Fez negócios absurdos no comando do Palmeiras como, por exemplo, o refinanciamento dos direitos de Valdivia, que está custando aos cofres do Palmeiras 30 milhões de reais.

E com todo respeito ao Betinho, ele não serviu para jogar no São Caetano e pode ser útil par atuar pelo Palmeiras? São essas atitudes que irritam muito o técnico Felipão, o Palmeiras já não pensa como o time grande que é.

Porém, penso que Felipão erra em transformar uma classificação tranquila na Copa do Brasil em mais uma crise palmeirense. Não era o momento de atacar a diretoria dessa forma, até porque, esses assuntos devem ser tratados internamente. Isso acaba apenas expondo todos os problemas internos do clube e não resolve, pelo contrario, deixa o ambiente ainda mais tenso.

Felipão tem contrato com o Palmeiras até dezembro deste ano e existe a possibilidade de seu vínculo com a equipe de palestra Itália ser interrompido. O treinador tem sido assediado e algumas sondagens para dirigir uma seleção na Copa de 2014 têm acontecido e não apostaria que ele fica no Verdão até o fim deste ano.

domingo, 6 de maio de 2012

Santos garante o Tri do Paulistão e a volta do Morumbi como palco de uma decisão!


O Santos praticamente garantiu o tri do Paulista ao vencer o Guarani neste domingo 3x0 no estádio do Morumbi. O Peixe em nenhum momento sofreu durante o jogo e teve muita tranquilidade para construir essa vantagem.

Descarto qualquer possibilidade do Guarani conquistar esse título, afinal, precisaria vencer o Santos, por três gols de diferença para levar a decisão para os pênaltis, o que é praticamente impossível.

A equipe santista não precisou se desgastar muito no jogo, devido até a diferença técnica entre os times. Três jogadores foram fundamentais nesta vitória.

Arouca - Mais uma vez foi implacável na marcação e ofereceu muita qualidade na saída de bola.

Paulo Henrique Ganso - O maestro da Vila Belmiro, fez um belo gol no primeiro tempo e quando o Guarani adiantou a marcação, em vários momentos fez a alternância de posição com Elano e Arouca, para o time ter organização na construção das jogadas.

Neymar – O gênio do futebol brasileiro mais uma vez fez a diferença. Dois gols, o segundo, um golaço. Em duas partidas consecutivas no estádio do Morumbi, foram cinco gols marcados. E na comemoração Neymar também brilhou, foi no estilo Serginho Chulapa, prestando uma bela homenagem.

Para todos que dizem que se o primeiro jogo fosse em Campinas seria diferente, ouvir e ler esses comentários, me causa muita vergonha alheia. A diferença técnica das duas equipes é absurda, em qualquer lugar o Santos venceria o jogo. É bom lembrar que sem Neymar e Ganço, o Peixe derrotou o Guarani no Brinco de Ouro da Princesa e com facilidade na primeira fase do campeonato Paulista.

Pouco mais de 40 mil torcedores estiveram no Morumbi neste primeiro jogo decisivo entre Santos x Guarani, frustrando muito a expectativa de um estádio lotado. Espero que o torcedor do Peixe esgote os ingressos para o segundo jogo e faça uma grande festa para no ano do seu centenário comemorar um tricampeonato.

É muito legal ver o estádio do Morumbi novamente como o principal palco de um grande evento em São Paulo. Sem dúvida, é o estádio que oferece mais condições para abrigar uma decisão. Chega de jogos importantes em Presidente Prudente, já deu...

quinta-feira, 3 de maio de 2012

A exagerada choradeira do Corinthians na Libertadores!


O Corinthians iniciou as oitavas de final da Copa Libertadores da América atuando diante do Emelec no Equador. E o primeiro objetivo traçado pelo professor Tite foi conquistado, a equipe não sofreu gols, mas também não teve competência para agredir com qualidade o adversário para assim construir uma vantagem visando o jogo de volta no Pacaembu.

Era nítido que o Timão entrou em campo apenas para se defender e dentro do seu propósito de jogo teve sucesso. A equipe conseguiu neutralizar a principal jogada do Emelec, a bola alçada dentro da grande área e penso até que o Corinthians poderia ter sido um pouco mais usado, mas respeito à ideia de levar decisão para um Pacaembu lotado de Corinthianos.

Porém, o destaque deste primeiro confronto entre Corinthians x Emelec foi a exagerada choradeira do Corinthians após a partida. Evidentemente que o arbitro colombiano Jose Buitrago, não teve uma atuação primorosa na condução do jogo, ele inverteu algumas faltas e se deixou levar pela pressão dos equatorianos no estádio durante a partida.

No entanto, em nenhum lance o Corinthians pode alegar que o arbitro influenciou diretamente no resultado da partida. Não aconteceu nenhum lance de pênalti favorável ao Corinthians que ele não marcou, nem beneficiou o Emelec com pênalti que não foi e também não anulou gol do Timão regular e não validou gol do Emelec irregular.

Nenhum desses lances que interferem diretamente no resultado de uma partida aconteceram, o que o arbitro fez foi inverter algumas faltas, além disso, teve muito mais paciência com as reclamações dos jogadores do Emelec.

Nenhuma novidade em se tratando de Copa Libertadores América, quem está acostumado a jogar essa competição sabe que fora de casa normalmente a pressão acaba funcionando e alguns árbitros acabam beneficiando o time da casa.

Mas o que espanta é o Corinthians ter transformado o jogo que era até tranquilo em uma guerra. Jogadores extremamente exaltados, sem a menor necessidade e entrando em um pilha que era tudo que o Emelec queria para desestabilizar o Corinthians.

Fiquei com muita vergonha alheia do circo armado pelo Corinthians no Equador após o jogo, que chorou descontroladamente por muito pouco. Imaginem se o arbitro tivesse cometido os mesmos erros de Ubaldo Aquino, em La Bombonera pela Libertadores, quando marcou um pênalti que não foi para o Boca e ainda deixou de marcar uma penalidade clara para o Palmeiras?

Pelo chilique de ontem, talvez o Corinthians até abandonasse a competição. Não estou dizendo que o Corinthians não tem o direito de reclamar, mas da forma que foi parece que o arbitro tirou a vitoria do Corinthians e deu para o Emelec, o que não aconteceu.

Ao invés desta transferência de responsabilidade para arbitragem, os dirigentes deveriam anunciar uma punição ao atacante Jorge Henrique, que foi justamente expulso e deixou o time na mão. Primeiro cartão amarelo por reclamação bem aplicado e o segundo cartão por uma falta desnecessária.

Sobre a reclamação de não poder treinar no estádio do Emelec, outra atitude descabida dos corinthianos. Afinal, o dono do estádio tem o direito de deixar entrar na casa dele quem quiser e não cabe ao adversário impor essa situação.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Emerson Leão foi contrariado no São Paulo, mas até que ponto a diretoria pode interferir?


A semana do São Paulo não foi das melhores, primeiro a eliminação na semifinal do campeonato Paulista para o Santos, com show de Neymar, em pleno estádio do Morumbi repleto de sãopaulinos e terminando com tudo que envolveu os bastidores de São Paulo x Ponte Preta, com o afastamento do zagueiro Paulo Miranda, pela diretoria do clube por deficiência técnica passando por cima da decisão do professor Emerson Leão.

Paulo Miranda errou muito no jogo contra o Santos e isso irritou muito os cardiais Tricolores que afastaram o atleta.

Na entrevista coletiva concedida após São Paulo x Ponte Preta, o técnico Emerson Leão, deixou claro que não gostou da atitude ‘autoritária’ tomada pela direção do clube, mas respeitou a ordem dos dirigentes ao não abrir mão de seu cargo, e muitos acreditavam que de fato Leão, poderia tomar essa atitude.

Ouça a entrevista coletiva do técnico Emerson Leão




Esse episódio retoma uma velha discussão dentro do futebol, até que ponto a direção tem o direito de influenciar no trabalho do técnico com o seu grupo de jogadores?

Para os mais conservadores o vestiário é um lugar sagrado e nenhum dirigente tem o direito de se meter nas decisões que são tomadas na relação técnico e jogadores. E muitos treinadores em outras ocasiões já colocaram o seu cargo a disposição por interferências de dirigentes na condução com os atletas.

Por outro lado, também é preciso destacar que o técnico é simplesmente mais um subordinado do clube e dentro da cadeia de comando está acima dos jogadores e abaixo da diretoria, por este aspecto, os dirigentes teriam plenos poderes para interferir nessa relação.

Em minha opinião, é muito natural que se um superior não está feliz com um funcionário ele tome algumas providencias para melhorar a qualidade do resultado de um trabalho. Afinal, como destacou o técnico Emerson Leão, a diretoria é soberana e os subordinados ou respeitam a decisão ou se não estão satisfeitos deixem o ambiente de trabalho.

Evidentemente que com o afastamento de Paulo Miranda, o São Paulo não vai melhorar, até porque, João Felipe, Edson Silva e Paulo Miranda são do mesmo nível, zagueiros muito fracos. Esse fato só serviu para conturbar o ambiente do clube que após a eliminação já não era dos melhores.

Afinal, Lucas, Jadson, Pires, Willian José, Casemiro e Cícero, também contribuíram muito para a eliminação do São Paulo no campeonato Paulista. Colocar a culpa da desclassificação em apenas um jogador não é correto.

Futebol é um esporte coletivo e o time não esteve bem. E também é bom destacar que o São Paulo não jogou contra o vento e sim diante do Santos, que é o melhor time da América do Sul.

Sobre a derrota para a Ponte Preta, foi vergonhosa a atuação do São Paulo em Campinas, é um desrespeito com uma camisa de tanta história a falta de vontade demonstrada dentro do campo pela equipe. Tecnicamente o São Paulo é bem superior do que a Ponte Preta, mas precisa mostrar dentro das quatro linhas e não só no papel.

Se atuar desta maneira descomprometida, vai fazer o seu torcedor passar vergonha novamente.

terça-feira, 1 de maio de 2012

O retorno de Luan é para ser comemorado pelo Palmeiras!


O meia atacante Luan, ainda não pode entrar em campo pelo Palmeiras, ele ainda precisa cumprir mais um jogo de suspensão por conta da briga que se envolveu na última rodada do campeonato Brasileiro, no clássico diante do Corinthians no Pacaembu.

Recuperado de uma lesão não pé direito, o atacante passou por cirurgia, frustrando os planos do técnico Luis Felipe Scolari, que pretendia contar com o jogador na montagem do seu time já para o campeonato Paulista.

A torcida do Palmeiras sempre cornetou muito Luan, e em muitas oportunidades de uma maneira injusta. O técnico Felipão que já brigou com muita gente internamente dentro do clube por causa do jogador sabe da importância tática que ele tem para a equipe do Palmeiras.

Afinal, Luan desempenha uma função muito importante. No 4-2-3-1, esquema adotado por Felipão, como o mais eficiente para o time, ninguém ainda conseguiu superar a eficiência de Luan pelo lado esquerdo do campo.

Além de fazer bem a parte ofensiva quando o Palmeiras tem a bola, defensivamente ele protege os espaços acompanhando o lateral adversário até o fim, aliviando significativamente o trabalho dos volantes.

Por isso a recuperação e o retorno de Luan ao time do Palmeiras precisa ser muito comemorada. Acredito que a equipe vai melhorar muito no poder de marcação, sem deixar aqueles enormes espaços para o adversário trabalhar a bola e a chegada pelo lado esquerdo com a dupla Juninho e Luan terá mais qualidade.

Agora vai acontecer o equilíbrio tático que faltava ao Palmeiras. Pelo lado esquerdo podendo acontecer triangulações entre Luan, Valdivia e Juninho e na direita com João Vitor, Valdivia e Cicinho, municiando o atacante Barcos, o maior beneficiado.

Após o jogo contra o Guarani o único jogador que torcedores elogiaram foi justamente o sempre criticado Luan, pela vontade e determinação de ajudar o Palmeiras naquele domingo triste para o palmeirense no Brinco de Ouro da Princesa.

Ouça abaixo entrevista coletiva concedida pelo atacante Luan. Ele afirma que falta um pouco de sorte ao Verdão nos momentos decisivos, diz que continuara jogando com muita dedicação ao Palmeiras e destaca que essa reformulação que a diretoria está fazendo preocupa alguns jogadores.




Já deixaram o Palmeiras Gerley, Tinga e Fernandão. O volante Chico pode ser anunciado como reforço do Coritiba nos próximos dias e o atacante Ricardo Bueno não deve ter o seu contrato renovado com o Verdão.

Por outro lado, a diretoria apresentou no fim da última semana o lateral esquerdo Fernandinho e o meia atacante Mazinho, contratados do Oeste de Itápolis, eles chegam por empréstimo até dezembro deste ano e a renovação de contrato com o meia atacante Vinicius já virou uma novela absurda.

O torcedor não deve criar expectativa de uma grande contratação para o segundo semestre. A situação financeira do clube é caótica e a diretoria não pretende fazer mais loucuras.

A título de sugestão, em minha opinião, a diretoria do Palmeiras poderia fazer uma proposta para o atacante Liedson, que não deve ter o seu contrato renovado pelo Corinthians. Afinal, o Liedson meia boca, é muito mais jogador que Fernandão, Ricardo Bueno, Vinicius e Tadeu inteiros....

domingo, 29 de abril de 2012

A natural classificação do Santos não transforma o São Paulo em porcaria!


No Morumbi o Santos venceu 3x1 e garante vaga para disputar a quarta final consecutiva do campeonato Paulista com chance de conquistar o Tri. Foi uma partida muito tranquila do Peixe que dominou completamente o jogo diante do São Paulo e em nenhum momento teve sua vitória ameaçada.

E novamente o destaque foi o gênio Neymar, o craque da Vila Belmiro mais uma vez fez a diferença marcando três gols, levando o Peixe a disputa do título. Resultado normal, afinal, o Santos é o melhor time da América do Sul e qualquer equipe que sofre uma derrota tem que considerar o resultado natural.

Não estou falando apenas de Neymar, o Santos conta com outros jogadores que fazem esse time jogar. Exemplos de Arouca, Ibson, Adriano, Elano, Paulo Henrique Ganso, Borges e Alan Kardec. Uma base muito forte e conduzida de forma excepcional pelo professor Muricy Ramalho.

Por isso quando digo que o Santos, é a versão brasileira do Barcelona, não é nenhuma brincadeira, é justamente a realidade. Evidentemente que nenhum time é invencível, mas é muito raro alguma equipe da América do Sul conseguir bater o Peixe.

O São Paulo tem um bom time e um técnico inteligente, mas tecnicamente é inferior ao Santos e por isso essa derrota não pode ser encarada como o fim do mundo. Afinal, o tricolor perdeu para o time que neste momento apresenta o melhor futebol.

Ainda resta ao São Paulo a Copa do Brasil e com muita chance de chegar forte para a disputa do título, então não será saudável transformar a eliminação em um simples Estadual em terrorismo. O São Paulo não virou uma porcaria, continua sendo um time forte que conta com dois jogadores importantes que podem desequilibrar casos de Lucas e Luis Fabiano.

Sobre a final Santos x Guarani, acredito em um título bem tranquilo do Peixe, o Bugre apesar de toda a empolgação de ter eliminado o seu maior rival na semifinal é muito inferior ao Santos e em dois jogos dificulta muito a possibilidade de zebra.

sábado, 28 de abril de 2012

Osasco renova com Jaqueline, contrata Sheila e Fernanda Garay está próxima de acerto!


Após a conquista do quinto título da Superliga feminina de vôlei diante do Rio de Janeiro, a diretoria do Sollys/Osasco não perdeu tempo e já conta com 90 % do elenco formado para temporada 2012/2013.

O Sesi que manifestou interesse pela principal estrela da equipe, a ponteira da seleção Brasileira Jaqueline, perdeu a concorrência para o Osasco. Jaqueline renovou contrato e permanece no atual campeão nacional que também acertou as renovações de contratos com Adenizia, Fabiola, Camila Brait, Thaisa, Ivna, Samara e Larissa, mantendo a base da última temporada.

Da equipe principal, Tandara acertou sua transferência para o Sesi e Hooker ainda tem futuro indefinido. A americana tem propostas de clubes do exterior e neste momento é assediada pelo Rio de Janeiro. Porém, Hooker manifestou o desejo de permanecer em Osasco, mas a concorrência com dólar e o euro cria uma distancia muito grande de um possivel acerto com Hooker.

Além de renovar com as principais jogadoras, o Osasco fez uma contratação de impacto para a temporada. Trata-se da oposto, Sheila, a estrela do rival Rio de Janeiro vai jogar em Osasco na temporada 2012/2013. O contrato já está pronto, faltando apenas a assinatura. A contratação de Sheila pelo Osasco é uma espécie de troco no rival Rio de Janeiro, que na última temporada tirou Natalia, da equipe osasquense.

Além de Sheila, Osasco tenta outra contratação de alto nível, Fernanda Garay, atacante do Vôlei Futuro interessa. No início da semana passada aconteceu o primeiro contato entre representantes da jogadora e do clube e a princípio o alto valor salarial pedido era um obstáculo, mas após período curto de negociações as duas partes chegaram a um acordo.

Mas apesar de tudo acertado entre Sollys/Osasco e Fernanda Garay, existe um empecilho para que a ponteira assine contrato com a equipe osasquense. Garay tem vínculo com o Vôlei Futuro até abril de 2013 e a equipe de Araçatuba não abre mão de cobrar a multa rescisória da jogadora que é alta.

Neste primeiro momento o posicionamento dos dirigentes do Osasco é de não arcar com essa multa estipulada no contrato de Fernanda Garay, com o Vôlei Futuro.

No entanto, isso tudo faz parte da negociação e apesar da diretoria do Osasco ter um posicionamento firme de não pagar a multa, acredito que os clubes vão chegar a um acordo. E evidentemente que é muito justo o Vôlei Futuro cobrar algum tipo de indenização, afinal, existe um contrato e ele deve ser respeitado.

Mesmo Hooker não permanecendo ou até mesmo Fernanda Garay não sendo contratada, o Sollys/ Osasco está montando um baita time para a temporada 2012/2013 e vai entrar como o principal favorito em todos os campeonatos que disputar.

Afinal, um time que conta com Sheila e Jaqueline, jogadoras que fazem a diferença na Seleção Brasileira tem que ser muito respeitado.

Além das duas estrelas, as renovações de Fabíola, Camila Brait, Adenizia e Thaisa, foram muito importantes, a base campeã está mantida e com ótimos reforços. O torcedor do Osasco que recentemente comemorou o título da Superliga já tem muitos motivos para comemorar em uma temporada que nem sequer começou

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Osasco renova com a Nestlé e foca no relacionamento próximo com o torcedor


Osasco acertou um novo contrato de Patrocínio com a Nestlé, o novo acordo deve entrar em vigor a partir do próximo mês, com validade até abril de 2013. O documento será assinado nos próximos dias.

O investimento da empresa do gênero alimentício no vôlei de Osasco deve superar o orçamento da última temporada.

O clube que ainda comemora o quinto título da superliga conquistado diante do Rio de Janeiro promete um time forte para temporada 2012/2013.

De acordo com o secretário de Esportes da Prefeitura de Osasco, Cláudio Chapecó, a meta nesta temporada é aproximar ainda mais o torcedor do clube. A ideia é desenvolver um planejamento para que produtos que levam a marca Sollys/Osasco sejam comercializados.

Ouça a entrevista com Claudio Chapecó, secretário de Esportes da Prefeitura de Osasco.




Osasco possui uma marca muito forte no vôlei, em uma comparação com o esporte mais popular do Brasil, tem o mesmo peso midiático do Corinthians no futebol e isso precisa ser melhor explorado pelo clube. A ideia de lançar produtos com a marca do time é muito positiva.

Hoje o torcedor não sabe como faz para adquiriu uma camisa, ou algum tipo de produto do Osasco para usar, colecionar e guardar como lembrança de uma conquista de título por exemplo.

E seria muito legal ter em Osasco uma loja oficial do Sollys/Osasco, onde o torcedor poderia comprar camisa oficial de jogo, camisas comemorativas de títulos importantes que foram conquistados, boné, chaveiros entre outros produtos que poderiam ser comercializados.

E todos lucrariam com isso, o Osasco que teria uma receita a parte com a comercialização de seus produtos oficiais, o torcedor que teria oportunidade de ter em sua casa um produto com a marca do seu time de coração e os próprios patrocinadores do clube, no caso a Nestlé e a Olympikus, aumentando assim a divulgação de suas marcas.